O temor do Senhor

Nas coisas de Deus
Para fazer muito
Pouco é necessário
Ou mesmo uma só coisa
Temor do Senhor


Está escrito com absoluta verdade
Que o temor do Senhor
É fonte de vida e sabedoria


Com efeito, no temor do Senhor
Há firme confiança e esperança
O senhor jamais decepciona
Aqueles que o amam e temem


Com humildade, temor e tremor
Os sábios se alegram no Senhor


O Senhor é o assombro e o temor
De todas as pessoas de fé


Aqueles que buscam sabedoria
Temem o Senhor
Porque o temor do Senhor
É o princípio da sabedoria


Assim, que tragédia! Que miséria!
Onde falta o temor do Senhor
Onde os homens querem ser adorados
Ao invés de adorar o Senhor
Falta sabedoria e prudência
E onde falta sabedoria e prudência
Tudo é só aparência, casca sem conteúdo


Pobre de nós! Sim, pobre de nós
Sem o temor do Senhor
Andamos desprovidos de tudo


E ficamos perdidos e sem nada
Que possa nos sustentar e salvar
No dia da angústia e do desespero


Quando a chuva cai
E a chuva sempre cai
E o vento sopra forte
E um abismo chama outro abismo
E a vida nos mira com a sua face mais cruel
E somos deixados sozinhos diante do nada
Perante o céu e a terra, sem fé para nos salvar
Ficamos em completa desvantagem
Confusos e sem luz alguma
Para nos guiar no meio das trevas


Sim, pobre de nós
Sem ter onde se agarrar
Como náufrago levado
Pelas fortes ondas do mar
A esperança de quem não teme o Senhor
Se desespera e se perde nos labirintos da vida
E o amor de quem não ama o Senhor
Rápido - como uma nuvem que passa
Logo vira decepção e desaparece
Diante do vento das provações do mundo


Humilhado, envergonhado e revoltado
Sem Deus e diante das tragédias da vida
O espírito altivo e inchado
Depressa se abala e murcha
E a pessoa que confia em si mesma
Ao invés de temer e confiar no Senhor
Sem algo maior do que ela
Pelo qual possa se guiar e se orientar
Com segurança e confiança
No meio dos labirintos da existência
Trava, estremece, desconfia e duvida de tudo
A sua fé - que em dias de calmaria
Ela tanto se vangloriava de ter
Como cera diante do fogo ardente
Derrete e se dilui num abismo de dúvidas
E até o pouco que ela pensava possuir
Confiança, fé, amor e esperança
Se perde rápido, como areia fina
Que escorre por entre os dedos
Deixando atrás de si
Arrependimentos tardios
E lágrimas de solidão


Deste modo, somos muitas vezes
Avisados pela Palavra de Deus
Que em nossa vida de fé
Para irmos cada vez mais longe
Precisamos jamais sair de perto de Deus
E para não perdermos o que temos
Jamais podemos perder o temor do Senhor
Porque quem perde o temor do Senhor
Quando o leão ruge ao derredor
Quando a chuva cai e o vento sopra com força
Perde a coragem, a altivez e a valentia
E teme e se desespera de tudo, até da própria vida...
_VBMello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A luta minha de cada dia

Não existe razão para ter medo...

Mas se não tiver amor, nada serei...

Francamente, esse Jesus é um estraga-prazeres!

Vida de comunhão com Deus

Bem-aventurados os humildes