Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

O suicida - segundo G. K. Chesterton

Imagem
...Em tudo isso eu percebi que sou totalmente hostil a muitos que se consideram liberais e humanitários. O suicídio não só constitui um pecado, ele é o pecado. É o mal extremo e absoluto; a recusa de interessar-se pela existência; a recusa de fazer um juramento de lealdade à vida. O homem que mata um homem, mata um homem. O homem que se mata, mata todos os homens; no que lhe diz respeito, ele elimina o mundo. Seu ato é pior (considerado simbolicamente) do que qualquer estupro ou atentado a bomba, pois destrói todos os prédios; insulta a todas as mulheres. O ladrão se satisfaz com diamantes; mas o suicida não: esse é seu crime. Ele não pode ser subornado, nem com as cintilantes pedras da Cidade Celestial. O ladrão elogia os objetos que furta, quando não elogia o dono deles. Mas o suicida insulta a todos os objetos da terra ao não furtá-los. Ele conspurca cada flor ao recusar-se a viver por ela. Não existe nenhuma criatura no cosmos, por mínima que seja, para quem a sua morte não é um e…

Jesus Cristo - O maior presente de Deus para a humanidade.

Imagem
Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? [Romanos 8:31,32]

O coração excessivamente preocupado
Com as coisas deste mundo
Se vê acometido de muitas ansiedades
Mas o coração saciado e apaziguado
Pela presença permanente do Espírito Santo
Nos dias maus e sombrios
Mantém a esperança e a fé em Deus
E não se perde num labirinto
De dúvidas e ansiedades
Nem anda murmurando pelo deserto
Mas sente-se satisfeito com o pouco que tem
E não reclama da falta de coisa alguma
Porque – nas profundezas da alma
Onde a vida se resolve na presença de Deus
Já recebeu e tem – como favor imerecido
Portando, digno de toda honra, louvor e gratidão
O principal presente de Deus
Que um ser humano caído e perdido
Pode receber: Cristo Jesus.
_VBMello

Sê forte e corajoso

Imagem
No ar, na sua porta
Na sua rua Sobre a sua cabeça Diante dos seus olhos Impossível não saber Já se faz ouvir O som violento Do tropel dos cavalos O latido dos cães E o rilhar das espadas


Por toda parte, em todo lugar Uma guerra está em andamento Não há como se esconder Não há para onde fugir Dentro e fora da alma No coração e na mente Há um chamado Que te chama Um chamado de guerra Dizer não ao chamado, querendo ou não Já é se posicionar e escolher um lado


Sê homem Há uma missão Que te espera Uma missão De vida ou morte Escolha, pois, a vida Para que viva Tua e a tua descendência


Há um espectro maligno Que paira sobre nós As trevas avançam sobre a terra E o inimigo da Verdade Ruge e range os dentes Ouça a gargalhada Ouça a zombaria É uma convocação