Pesquisar este blog

30 de julho de 2017

Nota sobre políticos corruptos

Entre políticos corruptos e demônios
Qualquer semelhança ou aparência
Não é mera coincidência
São irmãos de corrupção
Parceiros na manipulação
Cúmplices na mentira
E sócios na maldade


Políticos corruptos e demônios
Ambos são seres caídos
Depravados e perversos
Ambos existem em estado
De putrefação moral e espiritual
Ambos matam, roubam e destroem
São irmãos de pecados
E filhos da perdição


Políticos corruptos e demônios
Nunca agem sozinhos
Na escuridão da noite
Eles agem em legião
E atacam em bandos
Atacam o inocente
E dividem os despojos
Mas fazem de tudo
E são eficientes nisso
Para permanecerem
Completamente invisíveis
Os corruptos, sempre
Com um sorriso na cara
Convenientemente escondidos
Atrás de uma velha e desgastada
Máscara de gente boa e honesta
Os demônios, sempre copiando
A bela aparência de anjos de luz
Aparências, aparências, nada mais


Incapazes de arrependimento
Empatia, amor e compaixão
Não possuem coração
E a pouca alma que tinham
Eles emprestaram, negociaram
E venderam para o diabo
São seres ocos, desalmados
Tortos, baixos e caídos


A vocação deles é a mentira
O dom deles é o engano
A arte deles é a dissimulação


São cães que não largam o osso
Egoísta, cheios de cobiça e vaidosos
Por dentro, não são nada
Vivem com o que conseguem
Com seus discursos de mentira
São pobres por dentro
Sepulcros caiados
Inimigos do bem
E amantes dos prazeres
A alma deles está afundada na falsidade
O coração deles vive encharcado de cobiça
Servem para roubar e não servem para mais nada


Agem sem parecer que agem
Apossam sem parecer que apossam
Dominam sem parecer que dominam
Fingem luz, mas são treva pura
Anunciam vida, mas semeiam morte
São enganadores e mentirosos
Que prometem o que não podem cumprir...
VBMello

29 de julho de 2017

Faces e raízes da felicidade

As faces da felicidade, ninguém pode negar, são muitas e variadas
A maior parte das pessoas, quando perguntadas
Sem nenhuma reflexão demorada, dizem logo que são felizes
Seja como for, ainda que variadas sejam as faces da felicidade
As suas raízes legítimas, podemos dizer, não são variadas
São únicas e comuns a todas as pessoas realmente livres e felizes
Que são, a saber: a fé, a esperança, a humildade e o amor


Sem o cultivo contínuo dessas virtudes
A vida individual permanece sempre pobre
E a vida comum acontece, se acontece
Igualmente pobre, superficial, tediosa e vulgar  
E por mais que se tente, por mais que se busque
Por mais que se tenha fama, coisas e dinheiro
Não se encontra - em lugar algum
Nem a felicidade e nem a paz desejada
E todo homem, grande ou pequeno, rico ou pobre
Vive em constante estado de ansiedade e angústia
Não apenas triste e insatisfeito com o mundo
Mas – acima de tudo – insatisfeito consigo mesmo


A ausência dessas virtudes, mesmo contra a nossa vontade
Arranca as nossas máscaras de felicidade e deixa evidente
O nosso imenso, exasperante e profundo fracasso na arte de viver
Porque amar e ser amado, penso, é o fundamento necessário
De qualquer felicidade minimamente sincera e verdadeira
Porque a felicidade, se verdadeira, não habita – nem frequenta
Os mesmos lugares habitados e frequentados pelo ódio


Com efeito, felicidade, fé, esperança, humildade e amor
Andam de mãos dadas e em oposição direta ao ódio
E ao individualismo doentio da pessoa cheia de “eus” e “meus”

*

Sim, essa é a verdade que nos salva do desespero
A luz que nos aquece e nos ilumina por dentro
Quando tudo ao nosso redor é escuridão e caos
Na contramão de tudo que ocorre fora da alma
Tragédias e comédias, é por dentro, no coração
Ou no espírito, se preferir, mesmo sob o peso
Da ameaça de uma grande humilhação
Ou sob o fardo do medo constante de perder tudo
Família, dinheiro e até mesmo a própria vida
Quando, como quem nasce de novo
Decidimos, apesar de tudo
Seguir - até o fim da vida
Pelo caminho simples e humilde
Que Jesus ensinou, viveu e seguiu até o fim
Escolhendo o perdão, ao invés do ódio
Alimentando a esperança
Ao invés de cultivar o desespero
Esquecendo o que passou e seguindo em frente
Depondo as armas e rendendo completamente o coração
Deixando a graça e a fé em Deus
Curar as feridas da nossa alma
Lavar os nossos pecados
Remover todas as nossas dúvidas
E preencher completamente
Os espaços vazios da nossa existência
Até que a vida verdadeira, como um rio de águas transparentes
Flua e transborde ininterruptamente de dentro de nós
Mantendo a nossa alma - como que suspensa
Num suave, constante e reparador estado de admiração
Que acalma o nosso coração, abre os nossos olhos
E nos leva a olhar para as belezas que existem ocultas
Além das mesmices e do tédio que nos rodeia
Levando-nos, por assim dizer, a sentir cada novo amanhecer
Ou cada momento do dia, não como uma insignificante bolha de sabão
Mas sim, como se ele fosse sempre, sempre e sempre
O maravilhoso e grandiosos amanhecer
Vivo e ensolarado do primeiro dia da criação
Quando Deus disse: Haja luz
E a luz a inundou o mundo com graça e vida
Ouvindo e dizendo sim, todo dia, ao sussurro ininterrupto da vida
Deixando a nossa existência ganhar força, coragem, inspiração e pureza
Em cada sonho, pensamento, palavra, gesto e ação nossa
Indo sempre em frente, abrindo caminho através da escuridão
Que verdadeiramente nascemos para a verdade e para as belezas
Que dão vigor, altura, largura, profundidade e sentido
Ao nosso modo de ser, iluminando a história inteira da nossa existência
E continuamos nascendo e renascendo, sem cessar, todo dia, o dia todo
Até o dia derradeiro da nossa existência nesse mundo
Quando enfim, finalmente, pela graça de Deus
Nos encontraremos de pé, face a face
Diante da grande - e única - fonte de toda vida
Que já nasceu, existiu e morreu nesse mundo, Deus


Com efeito, independente das circunstâncias
É nas profundezas da alma, nos domínios do coração
Enquanto houver possibilidade de renascimento e renovação
Ou enquanto escolhermos conservar intocadas
A liberdade, a verdade, a pureza
A vida e a integridade da nossa alma
Perdoada, sem medo, vergonha ou culpa
Viva, criativa e persistente, a vida se ergue
De qualquer queda e supera qualquer ameaça
E mesmo nas situações mais difíceis
Ou vivendo nos lugares mais horríveis
Podemos, pela fé, nos colocar de pé e seguir em frente
Com a consciência tranquila perante Deus e perante os homens
Nos esforçado sempre – e cada vez mais - para sermos o que ele, Deus
Nos chamou para ser e viver, ou seja, livres e felizes


Da mesma maneira, é por dentro
Nas profundezas da alma
Nos domínios do coração
Todo dia, o dia todo, sem parar
Que morremos para as verdades da vida
E para a grandeza dos sonhos 
E ficamos completamente surdos 
Para os chamados da esperança
Levando uma existência vazia e insignificante
Quando, ao invés de crer, amar e perdoar
Escolhemos virar as costas ao chamado da vida
E começamos a odiar, resmungar e amaldiçoar a nossa sorte...
_VBMello

28 de julho de 2017

Fora ficam os covardes

Um covarde nunca fica sem opção
Os caminhos do covarde
São muitos e variados


Seus caminhos de “salvação”
Por assim dizer, são largos
E absurdamente cheios de atalhos


Uma coisa comum a todo covarde
Marca e sinal explícito da covardia deles
É que eles, mentirosos e oportunistas por natureza
Sempre rápidos e ages na fuga, não possuem
Nem no corpo – nem na alma -, feridas de guerra


Vivem e morrem - que tragédia! 
Sem conhecer o medo, a depressão 
Ou o desespero diante das lutas da existência
Estão, por assim dizer, sempre gordos, felizes
E protegidos das dores e aflições dos outros homens


Nas guerras onde os outros morrem e são feridos de morte
Eles escapam sempre ilesos, sem traumas, sem feridas
E sem histórias de bravura, esperança, fé e honra 
Para sonhar, relembrar, falar e contar...



O homem covarde sempre nos desaponta
Pela sua constante ausência de coragem
Diante das lutas que a vida requer
Num mundo em convulsão
Para existir e continuar existindo
Com a consciência íntegra e em paz
No meio de uma comunidade digna
De homens igualmente livres e em paz


Os valentes que enfrentam e não fogem das lutas da vida
Feridos de morte e traumatizados pela fúria da guerra 
Olham para eles - gordos, felizes e salvos
E se sentem absurdamente desconfortáveis
Sentem-se como se estivessem diante de vermes
Que roem, lambem e chupam o sangue de cadáveres
Não há honra, fé, esperança ou verdade neles
São ocos e sem boas histórias para contar
Passar o tempo com eles, é perda de tempo
A vida deles não inspira nem consola a nossa vida


Sim, o olhar sempre vazio dos covardes
Gente que foge das lutas e dores da vida
E abandona os seus irmãos de sangue e armas
Diante da fúria do inimigo feroz e insaciável
Tem algo de insalubre podre, nojento e depravado
Que incomoda e repugna a alma das pessoas de bem


Com efeito, um homem sem cicatrizes de guerra
Um indivíduo que não olha as trevas de frente
Mas que bate em retirada ao primeiro disparo
Não é bem acolhido na confraria dos guerreiros
Sim, definitivamente, não existe amizade 
Entre leões e ratos...


Que coisa medonha é a sina de um covarde
Um destino terrível e definitivo o aguarda
Afinal, ele não poderá escapar para sempre


Diz-se da Cidade de Deus, que os covardes
Acompanhados por uma multidão incontável
De gente terrível, mentirosa e abominável
Não se aproximarão, nem entrarão nela


Eternamente vagando longe da rica e permanente fonte de vida
Recompensa da graça de Deus, para aqueles bravos homens de fé
Que não fugiram das lutas da vida, nem se deixaram vencer
Pelas ameaças, perseguições, dores e aflições do mundo
Mas a custo da própria vida, movidos pela fé em Deus
Permaneceram inabaláveis na frente de batalha
Lutando até o fim e tombando sem recuar
Em nome de uma verdade maior e melhor do que eles
O lugar dos covardes, largados na escuridão sem fim
Será - eternamente - no lago que arde com fogo e enxofre...


Sim, um covarde nunca fica sem opção...
Pelo menos..., até o dia do grande juízo
Quando todas as opções de fuga
Definitivamente, chegarão ao fim
E cada um, querendo ou não
Terá que enfrentar o seu destino final...
_VBMello
*
Sangue e Honra : Foto James Purefoy, Jonathan English

16 de julho de 2017

Celebridades gospel

Reconhecimentos, fama e poder
O caminho de uma pessoa de fé
Se verdadeiro e honesto
Suave e sem alardes
Deve passar bem longe
Da busca dessas coisas
Deve mesmo, no que depender dela
Evitar e rejeitar a sedução e a tentação 
De todas essas coisas


A pessoa de fé, se sincera
Humilde e em paz com Deus
Deve apenas – e tão somente
Viver de modo digno do evangelho


Deve correr o mundo
Se necessário for
Mas não deve deixar
O mundo correr nela
Deve brilhar e dar sabor
Mas com um tipo de luz
Diferente das luzes do mundo
Não deve jamais brilhar
Com as mesmas luzes do mundo
Que são trevas e vaidade


Simples, humilde e discreta
Deve deixar apenas o evangelho falar
Deve exercer influência espiritual
De modo natural e espontâneo
Sem técnicas de escrita ou persuasão
Deve falar do modo mais simples possível
Sem tentar encantar a alma de ninguém
E sem se aproveitar – como muitos fazem
De qualquer tipo de manipulação
Para ser o centro das atenções


Deve falar mais do evangelho
E falar menos de si
Mas se gosta de testemunhar
Então, que testemunhe contra si
Não existe nada mais medíocre
Do que uma celebridade gospel
Cheia de bravatas espirituais para contar
Na verdade, existe sim, os seguidores
E imitadores dessas celebridades...


A verdade é qualquer pessoa
Sinceramente interessada
Nas coisas do Reino de Deus
Logo perde o interesse em fama
Poder, riqueza ou reconhecimento
Ela passa longe das mega-igrejas
Ou olha para elas, quando topa com uma
Apenas como uma curiosidade
Quase uma aberração espiritual
Onde as pessoas se reúnem
Mais em busca de diversão
Do que para a verdadeira adoração


No coração, onde a vida se resolve 
Somente entre ela e o Espírito de Deus
Ela prefere sempre a comunhão de um grupo simples
Um pequeno rebanho, sempre sinceramente reunido
Em o nome de Jesus, e isso é o bastante


De imediato, como uma luz
Que brilha na escuridão
O verdadeiro encontro com Deus
Gera em nós, uma profunda e definitiva
Convicção de que somos seres pecadores
E absurdamente carentes da graça de Deus
Não gera desejo de riqueza, fama ou poder
Gera uma urgência de compartilhar o que tem


A pessoa que foi tocada por Deus
É uma pessoa quebrantada
Sempre pronta para o arrependimento
E disposta para o perdão e para a compaixão
Discreta e avessa ao exibicionismo espiritual


Sim, a pessoa de fé, se verdadeira
É aquela que entende
Que missão mais importante
Que alguém pode ter na vida
É fazer Cristo aparecer
Até ela diminuir, sumir
E desaparecer completamente


Bem-aventurado é aquele que pode confessar como Paulo: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. [Gl2:20]


Reconhecimentos, fama e poder
Toda pessoa que nasceu de novo
Sabe que essas coisas – em qualquer grau
Pertencem somente a Deus
A ele pertence a honra, a glória e o poder
E nós não estamos no mundo para ficarmos ricos
Famosos ou virarmos celebridade gospel
Estamos no mundo para adorar a Deus
Para conhecê-lo e fazê-lo conhecido
E não para adorar a nós mesmos
Menos ainda, para sermos adorados


Uma decadência muito profunda
Algum tipo de demônio interior
Que é pura maldade e vaidade
Acompanha a alma de uma pessoa
Que usurpa para si – em qualquer grau
A glória do nome e dos feitos de Deus


A glória de uma pessoa de fé
É saber - no fundo do coração
Só para si e sem alarde
Que ela está sendo sincera
Em sua caminhada de fé


E esse é o único testemunho que interessa para Deus
O testemunho sincero da própria consciência


Na falta desse testemunho fundamental
Mesmo que haja abundância de aplausos e elogios
Todo homem, se sincero, deve duvidar de si mesmo
Deve colocar em dúvida, não apenas a motivação
Dos seus sonhos, pensamentos palavras e obras


Mas, acima de tudo, deve colocar em dúvida
As intenções do seu próprio coração
E até a sua vocação, ou a vocação que pensa ter
E em seguida, senão ao mesmo tempo
Deve ter a grandeza e a decência
De curvar-se diante de Deus
E se arrepender sinceramente
De sua vida infantil, medíocre
Superficial e vaidosa
E confessar sem demora: Ó Deus
Tem misericórdia de mim, pecador!
_VBMello
 

RECEBA AS NOSSAS ATUALIZAÇÕES:

Delivered by FeedBurner