Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2017

Amigos de Jó...

Estar diante da inocência E não a perceber Eis o pecado Dos amigos de Jó

Eles tinham olhos Mas não enxergavam Tinham ouvidos Mas não escutavam Eram cegos e surdos Para os gritos da inocência

Incapazes de descobrirem A verdade oculta sob a dor Mesmo sentados ao lado Não enxergavam a essência

Teólogos das coisas exteriores Não vislumbravam coisa alguma Além da mera e simples aparência

Para eles, a aparência da pessoa Era tudo o que importava Incapazes de discernirem a alma Viam o que queriam ver...

Consolai-vos uns aos outros...

Se por um lado  Nós não podemos Evitar o sofrimento Podemos, pelo menos Evitar aumentá-lo

A finalidade do sofrimento, se existe uma É unir as pessoas, e não as separar A união diminui o sofrimento A comunhão anima o espírito A amizade fortalece os propósitos Pessoas que não se unem no sofrimento Não se unem em momento algum...

Tudo tem o seu tempo...

O tempo em que sofremos e choramos É o tempo em que devemos amar mais

O tempo em que somos perseguidos É o tempo em que devemos perdoar mais


O tempo de desesperança e desengano É o tempo em que mais devemos trazer à memória Aquilo que pode nos dar força, fé e esperança

Um tempo de corrupção e morte Como este que vivemos agora É o tempo em que devemos falar Com mais veemência sobre a vida E denunciar a morte e a corrupção...

Notas sobre fé e egoísmo...

A fé é um dom gratuito de Deus Uma alegria que nos surpreende Uma dança para os nossos pés Um riso para a nossa alma Um significado para a nossa vida Uma inspiração que nos arrebata Humaniza, acalma e transforma O nosso coração e pensamentos

Num mundo desumano e cheio de competição Onde os fracos não têm vez, e os fortes pisam Ela abre o nosso espírito para outras realidades E volta o nosso olhar – e os nossos ouvidos Para a simplicidade dos pássaros do céu Que não semeiam, nem colhem Nem armazenam em celeiros E chama a nossa atenção Para a graça dos lírios do campo Que apesar de sua imensa fragilidade São mais belos do que as vestes de Salomão

Notas sobre fé e sofrimento...

O sofrimento está no mundo Nós estamos no mundo E entre nós e o sofrimento Há encontros difíceis de evitar

Como uma sombra incansável Escondido sob muitas faces O sofrimento nos persegue Nos alcança e nos fere

Do berço ao túmulo, ele nos ameaça Lutamos a vida inteira contra ele Vencê-lo é a nossa meta

Não existe razão para ter medo...

No silêncio da nossa dor Que ninguém mais vê Que ninguém mais sente Porque ninguém tem tempo Ou porque já perdeu a alma E se tornou completamente Incapaz de um pouco de compaixão Apesar da sensação de solidão Não existe razão para ter medo

Sob a brutal sensação de abandono A verdade simples e absoluta É que nunca estamos sozinhos Consolando, restaurando Soprando fôlego de vida O Espírito vive nas profundezas Do nosso ser, animando E vivificando o nosso coração

No lugar mais profundo E inacessível da nossa alma Onde demônio algum chega E as perseguições humanas Não tem poder ou autoridade Onde Deus é tudo em nós Sabemos que apesar das imensas Loucuras e incertezas deste mundo Que sofre nas mãos do Maligno O Espírito testifica ao nosso espírito Que somos filhos de Deus

Ser cristão...

Ser cristão – de verdade É ter unicamente em Cristo Por meio da fé somente O salvador da nossa vida Aquele que nos regenera Nos salva, nos justifica 
E nos santifica

Se a nossa fé, ou qualquer área Da nossa vida, para alcançar A plenitude das suas possibilidades De santificação, liberdade e paz Depende de outro ser, homem
Anjo, milagre, sinal, profecia 
Ou acontecimento especial Além da pessoa de Jesus Cristo Ou se depende de barganhas Justiça própria e sacrifícios Para realizar a nossa aceitação Diante do trono de Deus E verdadeiramente nos integrar Como filhos do seu reino

Cristo Jesus - Justiça nossa...

Sobre a vida que não vivi Sobre a morte que não morri Sobre a morte de outro, a vida de outro Minha alma arrisco eternamente
[Conhecendo as doutrinas da Bíblia – Cap 7 – Myer Pearlman]
- - -

A vida de Jesus, desde a concepção Passando pela cruz, até o sepulcro vazio Nos ensina o valor da justiça de Deus Mas não estamos falando aqui De justiça como fogo consumidor Não é isso que aprendemos com Jesus

Com o evangelho de Jesus Nós aprendemos Que a justiça de Deus É um ato livre do seu amor Iniciativa exclusiva dele Um favor imerecido Através do qual Deus atribui ao pecador A justiça de Cristo E justifica a todos Aqueles que – pela fé
E não por obras

Filho Pródigo...

Deus é o Pai Amoroso E todos nós, sem exceção Somos filhos pródigos


Homens e mulheres Que partem da cidade de Deus E pela força do próprio braço Fascinados pelas luzes e prazeres Das cidades dos homens Se desviam do caminho E sonham ir além Do que Deus prometeu E terminam sempre Feridos e arrasados Aquém do desejo sonhado Então, humilhados e desajeitados Abandonados e sem ter para onde ir Mortos de vergonha e medo Retornamos ao lugar de onde Não deveríamos ter partido E para nossa surpresa e espanto Deus nos espera de braços abertos

Príncipe da paz...

Com seu jeito simples e franco Jesus atrai a si todo tipo de gente sofrida E ele leva em conta os sofrimentos das pessoas E não despreza as suas dores, dúvidas ou medos Não julga, não afasta, nem condena ninguém Com uma mansidão e uma humildade sem igual A todos, cansados e sobrecarregados Ele chama a si e oferece alívio e paz

O testemunho de Jesus...

Jesus dá testemunho do amor de Deus A sua vida, amizades, ações e palavras Com fartura de exemplos, nos ensina Que a justiça de Deus é amor e perdão
Jesus não nos fala – gritando De um Senhor dos exércitos Criador furioso que cospe Brasas e fogo consumidor
Esse é o testemunho dos fariseus e escribas A quem Jesus chamou de hipócritas

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração...

Ao cair da noite, diante de Deus Longe das acusações dos homens Examino o meu coração O Espírito sonda a minha alma A minha alma estremece E as minhas pernas vacilam Não tenho do que me vangloriar Não tenho o que dizer a meu favor Este é só mais um dia Em que eu fiquei tão longe De ser o que deveria ser

Não tenho bravatas espirituais Para contar ou testemunhar O meu testemunho Testemunha contra mim A minha história é a história Das minhas quedas e tentativas Então eu penso: O que seria de mim Se não fosse a graça de Deus?

Tudo posso naquele que me fortalece

Não tenho dúvida
Tenho certeza É a minha fé em Deus A sua misericórdia Que me faz forte
Diante da adversidade

É o seu amor verdadeiro Que salva o meu coração  Do chamado do deserto profundo

Em dias de calamidade
Ele protege a minha vida Em dias de mudez e dor Ele coloca boas palavras em meus lábios Em dias de aflição Ele inspira alegria E bom ânimo ao meu coração

Em tempos de escassez
Ele alimenta a minha alma
Dando-me fé, coragem
E esperança de dias melhores

Quando tudo desmorona Ele consola a minha alma Quando todos me abandonam Ele não me deixa sozinho na escuridão A sua luz brilha dentro de mim

Em momentos de abatimento
Ele fortalece o meu espírito
Não fosse a sua presença e cuidado Eu já teria sido completamente consumido E teria desaparecido para sempre

Todo dia, sem cessar, o tempo todo O seu Espírito sussurra em meus ouvidos Uma consolação que faz a minha alma Pular e dançar de alegria