Pular para o conteúdo principal

Orgulho – nem tudo é o que parece

Sem pensar muito, de uma maneira quase cruel
Bem preconceituosa e sem o Espírito de Deus
Eu, sabe-se lá por qual motivo inconsciente
"Sempre entendi” - e esse é um entendimento
Tosco e malignamente superficial
Que toda pessoa orgulhosa
No fim das contas, deveria
Necessariamente
Como dois mais dois são quatro
Ser uma pessoa má e sem Deus
Afinal, é pessoa orgulhosa
E o orgulho é uma coisa maligna


Mas hoje, pela graça de Deus
O Espírito rasgou o meu coração
Lançou fora as minhas "verdades"
E me deu outro modo de compreender e discernir
De modo, que eu, olhando primeiro para mim mesmo
Vendo o meu próprio pecado e cegueira
E discernindo o meu próprio coração endurecido
Finalmente, não sem muita vergonha e humilhação
Compreendi o quanto eu era realmente tolo
Por acreditar, pensar e agir assim


Claro que há por toda parte
Pessoas que são as duas coisas:
Orgulhosas e más


Essas, Deus derruba. Deu um modo ou de outro, num tempo ou noutro
De repente, sempre de repente, Deus surge na frente delas e as derruba


Mas não é dessas pessoas que eu estou falando
Estou falando daquelas pessoas
Que são orgulhosas, entretanto, boas


Falo daquelas pessoas que sofreram muito na vida
Pessoas que tiveram sonhos e oportunidades
Aniquilados e pisoteados injustamente
Pela maldade e dureza do mundo
Não falo de pessoas más
Falo de pessoas boas
Que foram machucadas
E destratadas pela vida


Não se trata de pessoas más, mas de pessoas
Que num momento ou noutro da jornada
Experimentaram grande derrota e humilhação
Então, para não desaparecerem no mundo
Para não se desesperarem - mais ainda - da própria vida
Para não se tornarem o nada
Que a vida insistiu tanto para que se tornassem
Desenvolveram um tipo de orgulho
Que é mais um escudo de proteção
Do que uma falha de caráter
Um orgulho - nem sei se a palavra certa é essa
Que é na verdade um resto de fé e esperança
Que dá força para elas continuarem
Lutando e vivendo de cabeça erguida
Que é o que convém a toda pessoa de bem


Esse – caso o nome seja esse mesmo
Mas eu acho que não é
É o orgulho das pessoas
Que não se deixam derrotar por dentro
Esse não é – de maneira alguma
O mesmo orgulho das pessoas más
É o orgulho – quase inútil – dos derrotados e vencidos
A única coisa que sobrou das difíceis batalhas
Que a vida cruelmente lhes reservou


Sim... Oh, vergonha! Demorou, mas finalmente entendi, pela graça de Deus
Que essas pessoas precisam mais de carinho do que de recriminação
O orgulho delas, acredite, não é um defeito de caráter
É uma ilha de sobrevivência, um refúgio de resistência
Uma fortaleza de bravura e dignidade


Essas são pessoas profundamente feridas pela vida
Algumas, depois de anos, ainda estão
Quebradas por dentro
Vê-se nos olhos delas
Se temos mesmo coragem
De encará-las demoradamente
Geralmente, não temos


Portanto, num caso de desentendimento, por exemplo
É muita maldade esperar e até exigir
Que elas, depois de tudo que já sofrerem
Tomem a iniciativa e venham até nós
Com seus pedidos de perdão


Mas elas nunca farão isso
Não propriamente por orgulho
Mas porque não aguentam mais
Elas já sofreram tanto
Já tiveram que pedir
Tanto perdão na vida
Que se esgotaram completamente
Emocional e espiritualmente
Elas precisam, isso sim
Se estamos em situação
Melhor do que a delas
Do nosso abraço e perdão
E da nossa mão estendida


Sim, é covardia esperar que elas tomem
A desejada iniciativa de uma reconciliação


Elas querem a paz
Não são pessoas más
Aceitarão a reconciliação
É o que elas mais desejam
Mas já não conseguem mais
De tanto ter a mão cuspida
Estender a própria mão
E, mais uma vez, pedir
O perdão desejado


Se temos alguma dignidade
E frequentemente não temos
Embora gostamos muito
De pensar que temos
Enfim, se, pela graça de Deus, estamos
Um pouco melhor espiritualmente
Então, o ônus de ir ao encontro e pedir perdão
É nosso, só nosso e de mais ninguém


O custo do perdão e da reconciliação
Pesa sobre os nossos ombros
É nossa responsabilidade humana
Buscar a paz e promover a reconciliação
Não porque pedir perdão é coisa mais fácil para nós, porque não é
Mas porque Deus, na pessoa de seu Filho Jesus
Assim desejou e ordenou, quando Cristo, numa rude cruz
Nos perdoou e insistiu, o tempo todo, para que nós também
Perdoássemos uns aos outros, como ele nos perdoou


Sim, houve um tempo, e não faz muito tempo
Em que eu pensava que toda pessoa orgulhosa
Era uma pessoa má e ingrata... Perdi muito com isso
Com essa tolice de julgar e condenar as pessoas
Ao invés de discerni-las através da pureza dos olhos de Jesus...
VBMello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A fama é reles… [Boris Pasternak]

Vida de comunhão com Deus

A autêntica vida de comunhão com Deus
Não é aquela que nos alegra Momentaneamente, casualmente Em razão de uma circunstância feliz qualquer

É aquela que ultrapassa as circunstâncias E vai muito além das coincidências felizes E Penetra com fogo e poder de Deus As entranhas da nossa vida... E nos acompanha  Em todas as nossas lutas e afazeres No campo, na montanha ou na cidade E adentra pelas portas do nosso ser e chega Ao lugar mais profundo da nossa existência Onde demônio ou homem algum Consegue chegar, ver ou ouvir O lugar em nós, onde a nossa vida Se resolve apenas entre nós e Deus E nos envolve com as doces consolações do Espírito Aplaca as nossas dúvidas e faz parar as nossas ansiedades E diz ao nosso coração aflito e faminto Que Deus, o Todo Poderoso, é o nosso Pai Celestial E nos alegra sempre - e para sempre Pois ao invés de atuar num momento apenas Atua poderosamente, todo dia, o dia todo, sem cessar Na transformação espiritual de todo o nosso ser Limpando a lama do mundo
Removendo as escorias da exi…

Orar sem cessar...

Amar sem cessar
E orar sem cessar
Uma coisa anda
Junto com a outra
E no evangelho
A falta de uma
Invalida as duas...
_VBMello

Roger Scruton Roger Scruton - Por que a beleza importa?

Num mundo em franca decadência de todos os valores (É o Brasil!), onde - oh, meu Deus! - criança toca homem nu, e isso passa por arte, onde - que horror - todo tipo de bizarrice, feiura, incitação à pornografia e estímulo a zoofilia e pedofilia, igualmente - cada vez mais - deseja (nos seus quinze minutos de fama), passar por arte, não faz mal algum - para quem ainda tem ouvidos para ouvir -, ouvir o que Roger Scruton tem a dizer sobre a verdadeira natureza da Arte e a importância da Beleza na construção de um mundo melhor e espiritualmente mais agradável e saudável. Afinal, é necessário colocar um pouco de ordem nesse caos que nos ronda e ameaça... _VBMello



RECEBA ATUALIZAÇÕES:


Delivered by FeedBurner

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração...

Ao cair da noite, diante de Deus Longe das acusações dos homens Examino o meu coração O Espírito sonda a minha alma A minha alma estremece E as minhas pernas vacilam Não tenho do que me vangloriar Não tenho o que dizer a meu favor Este é só mais um dia Em que eu fiquei tão longe De ser o que deveria ser

Não tenho bravatas espirituais Para contar ou testemunhar O meu testemunho Testemunha contra mim A minha história é a história Das minhas quedas e tentativas Então eu penso: O que seria de mim Se não fosse a graça de Deus?

Leonard Ravenhill - Pregador, com tudo que possuis, adquire unção.

Na igreja moderna, a reunião de oração é uma espécie de Cinderela. Essa serva do Senhor é desprezada e desdenhada porque não se adorna com as pérolas do intelectualismo, nem se veste com as sedas da Filosofia; nem se acha ataviada com o diadema da Psicologia. Mas se apresenta com a roupagem simples da sinceridade e da humildade, e por isso não tem receio de se ajoelhar.

O “mal” da oração é que ela não se acha necessariamente associada a grandes façanhas mentais. (Não quero dizer, porém, que se confunda com preguiça mental). A oração só exige um requisito: a espiritualidade. Ninguém precisa ser espiritual para pregar, isto é, a preparação e pregação de um sermão perfeito segundo as regras da homilética e com exatidão exegética, não requer espiritualidade.

Qualquer um que possua boa memória, vasto conhecimento, forte personalidade, vontade, autoconfiança e uma boa biblioteca pode pregar em qualquer púlpito hoje em dia. E uma pregação dessas pode sensibilizar as pessoas; mas a oração move …

Espírito Santo – Espírito de Deus

Envias o teu Espírito..., e assim renovas a face da terra. [Salmo 104:30] - - - O Espírito é livre Nós sabemos que ele Se move com poder
Mas não podemos prever A direção do seu mover
Nós somos as sementes Ele é a chuva que vivifica E faz brotar a semente
Tudo que podemos fazer É nos mover com ele Quando ele se move
Somos a folha caída, ele é o vento Que nos levanta e nos leva por caminhos Que jamais poderíamos trilhar por nossa conta...

* * * 
No princípio, quando tudo começou, quando tudo era abismo e escuridão, sobre a terra sem forma e vazia, ele se movia. E acima de tudo que pairava, comunicava vida, beleza, forma, sentido e alegria...

Do mesmo modo, com o mesmo poder e graça, em todas as épocas, do começo ao fim dos tempos, acima da natureza tenebrosa do coração humano, o Espírito paira como uma reconfortante brisa que acalma as tempestades da alma, um sol que brilha e ilumina a escuridão do coração, uma chuva mansa e desejável, graça que absolve, alegra e faz florir os desertos dessa nossa v…