Falando sobre oração, alimento, sono, cura, vida e comunhão

O tempo todo, por toda a terra, no campo, na montanha e na masmorra, dia e noite, sem cessar, em tempo de alegria e em tempo de tristeza, em resposta ao chamado do Espírito de Deus, porque sem esse chamado, ninguém consegue orar como convém, milhões de pessoas com o coração contrito, se curvam diante de Deus e buscam comunhão com ele.



E o Espírito de Deus passeia no meio delas e age de modo especial e pessoal, em cada uma delas, curando feridas de alma, animando espíritos cansados e consolando corações decepcionados. Por toda a terra, cada pessoa que se curva reverente diante de Deus, se levanta espiritualmente mais forte e mais leve, do que quando se curvou. Deus cura e fortalece os seus. Bom e justo é o Senhor, ele fortalece o cansado e acolhe o aflito. "Nas suas mãos estão as profundezas da terra, os cumes dos montes lhe pertencem. Dele também é o mar, pois ele o fez; as suas mãos formaram a terra seca. Adoremos o Senhor." [Sl 95:4-6]



A vida de Deus flui no coração de quem ora e adora... Todo cristão sincero e experimentado na vida de oração sabe muito bem, que mais do que o nosso alimento ou o nosso sono, a oração é a fonte primeira da energia que anima e movimenta a vida da alma. É ela que coloca em andamento e sustenta todos os nossos sonhos... Dela vem a nossa força e a nossa energia vital.



Eu sei disso por experiência própria. Eu já passei fome o suficiente e já fiquei muitas noites sem dormir, para saber muito bem, que a minha energia vital, isto é, o motivo que me faz querer continuar vivendo e sonhando, apesar dos pesares, não vem de mesas fartas, festas, comida natural, academia, ou de noites bem dormidas em camas macias. Exercício físico, boa alimentação e boas noites de sonos, todo mundo sabe, são importantes, mas - no meu caso - não são suficientes - nem de longe - para alimentar, motivar, curar e restaurar as forças da minha alma. A minha energia essencial, o que me faz continuar sonhando e acreditando em dias melhores, apesar das nuvens de tempestade no horizonte, vem principalmente dos meus momentos de oração, quando fico um longo tempo sozinho com Deus, imerso numa comunhão profunda, silenciosa e restauradora.



Nas coisas de Deus - Daniel sabia - a oração tem prioridade absoluta sobre mesas fartas e noites bem dormidas. Jesus nos ensinou isso, quando passou quarenta dias no deserto, sem comer, e mais ainda, quando se recusou a transformar pedras em pães. Nas coisas da alma, meu irmão, a prioridade não é comida ou bebida, é oração. Sim, com efeito, nem só de pão vive o homem. Na vida de fé, e isso é a mais pura verdade, a oração é mais importante do que mesas fartas e noites prolongadas de sono. Sim, “por isso vos digo, disse Jesus: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? ” [Mt 6:25]. A regra sem exceção da vida do crente, é buscar em primeiro lugar as coisas do Reino de Deus.



Eu gosto de churrasco, bife com batata frita, macarrão e muito mais, mas eu não consigo deixar de olhar com certa pena e tristeza, quem faz dessas coisas - comida farta e noites de sono abusadamente longas - parte importante de sua alegria de viver. Não respeito nem admiro esse tipo de alegria... Admiro muito mais aquela alegria simples, porém verdadeira, que vem do esplendor da vida - aquele esplendor que só vê e só ouve quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir, e que acontece, sem cessar, todo dia, mesmo quando a mesa não é farta, e o sono é leve e a vida é sofrida.



Falo aqui de uma paz interior que excede o entendimento humano, fruto de uma vida de fé e oração, e que permanece viva e se mantém constante, sem se desviar do seu objetivo, que é se conservar íntegra diante de Deus, mesmo em dias de aflição, choro e escassez, inundando a pessoa com uma alegria e uma confiança que não é deste mundo, e que faz a pessoa, apesar da noite escura que ela atravessa, olhar para a vida com espírito de gratidão e interpretar tudo que acontece como graça de Deus, e se sentir bem-aventurada e confiante de que todas as coisas, mesmo as piores, no tempo certo, vão colaborar, de alguma maneira que ela não sabe como, mas crê, pois para Deus nada é impossível, para o seu aperfeiçoamento e crescimento humano, fazendo com que ela se transforme numa pessoa um pouco mais madura e confiante emocional e espiritualmente.



Negligenciar a oração é negligenciar a própria maturidade. É negligenciar o crescimento e a cura da alma. É ficar dependente de comida, sono e dinheiro, como fonte principal de alegria e paz. É permanecer espiritualmente imaturo para sempre. A oração é parte essencial da vida cristã. Nada acontece na vida da pessoa que crê em Deus, senão através da vida de oração.



Por meio de uma vida de oração, dia e noite, resistimos as piores tentações e aguentamos, sem murmurar e blasfemar, as piores privações e aflições do mundo. Por meio da oração, porque tudo podemos naquele que nos fortalece, permanecemos em pé no meio das piores tempestades. Por meio da oração, quando somos fracos é que somos fortes. Sim, por meio da oração, o impossível se torna possível. A oração, se orientada pelo Evangelho, é um meio seguro para a comunhão com Deus e para a consolação da dores e solidões de nossa alma. Por meio dela, Deus toca, fortalece, anima e inspira a nossa alma. Negligenciar a oração é negligenciar o próprio Deus, que nos ouve e fala com nós através dela. 



A oração desperta a alma e a faz crescer forte e saudável, diante de Deus e diante dos homens. Sim, existem capacidades dormentes em nós, que só acordam, se desenvolvem, florescem e frutificam, através de uma vida de constante oração. Sem oração. e isso não é exagero, sequer podemos dizer que cremos... Quem crê, ora. 



A nossa maturidade emocional e o nosso desenvolvimento espiritual, dependem da oração. Um crente sem oração é um crente fraco, doente e infantil espiritualmente. A oração cura a alma. Através da oração os nossos sentimentos ocultos, os pecados que não ousamos deixar acontecer no dia a dia, mas que acontecem na nossa mente, vem à tona, trazidos pelos Espírito, e são curados, lavados e perdoados... Negligenciar a oração é viver separado da vida que Cristo conquistou para nós. É isso. Uma vida de oração serve como remédio e cura as dores emocionais e perturbações do espírito. Ela refrigera a alma e descansa o espírito cansado... Oremos.
_VBMello 

Postagens mais visitadas deste blog

A luta minha de cada dia

Não existe razão para ter medo...

Mas se não tiver amor, nada serei...

Francamente, esse Jesus é um estraga-prazeres!

Vida de comunhão com Deus

Bem-aventurados os humildes