A luz e as trevas








Guarde isso no seu coração
Desde o começo do mundo
Que não existe união
Entre a luz e as trevas
*
Sabemos que a alma de um indivíduo
Foi corrompida e que o seu coração
Endureceu como um pedaço de pedra
E que ele se tornou inútil espiritualmente
E imprestável como amigo, marido ou pai
Quando – morto para os valores simples da vida
Ele só pensa e fala em dinheiro e nas coisas
Que o dinheiro pode comprar e acumular


Tal pessoa – sempre chata, pedante, ingrata
Avarenta e superficial nas palavras
Nos conceitos e nos pensamentos
Onde quer que exista, more ou apareça
É sempre uma completa encarnação da mediocridade


Gente sem compaixão e dignidade
Aproveitadores e oportunistas
Gente que serve para ganhar dinheiro
Mas que não serve para mais nada
Para elas... e isso é o normal delas
O fim sempre justifica os meios
Gente que o salmo 1, avisa:
Foge e sai de perto; não se envolva
Não escute os seus conselhos
Nem faça acordo com elas
Pois não existe acordo
Entre a luz e as trevas
Não perca o seu tempo com elas
Elas só parecem ricas por fora
Por dentro são como sepulcros
Cheias de fedor, carniça e podridão
Escuridão, imoralidade sexual
Impureza e libertinagem
idolatria e superstição
Ódio, discórdia, ciúmes
Ira, egoísmo, dissensões
Facções e inveja, cobiça, vingança
Embriaguez, orgias e coisas semelhantes
São inimigas da luz e da verdade


Gente que faz e acontece no mundo
Mas que no dia do juízo de Deus
Não subsistirá diante da Justiça
E será levada como palha para o fogo


Gente que explora os fracos
E rouba os pobres
Gente esnobe
Que constrói torres de Babel
Mas que morre afogada no dilúvio
E desaparece junto com Sodoma e Gomorra


Não se impressione com a força delas
Elas só são poderosas
Quando o tempo está firme
E o céu claro e ensolarado


Mas nos dias em que o céu se torna
Em bronze sobre a cabeça delas
E a terra em ferro quente, sob os seus pés
Nos dias em que o vento sopra forte
E a chuva – como um dilúvio - cai sem piedade
E as águas sobem e dão com força insistente
Contra a alma delas, elas tremem e choram
Como crianças mimadas e apavoradas


Não se impressionem com as gargalhas
Ou com a felicidade delas
São gargalhadas de estupidez
Se soubessem de que espírito são
E imaginassem o destino que as espera
Não gargalhariam... Sim, não gargalhariam
Desmaiariam de pavor e horror no meio de rua
Com medo do futuro e dos dias que virão sobre elas


Não se impressione com o aparente sucesso delas
Elas perverteram e inverteram todos os valores
Elas chamam ao mal bem e ao bem, mal
Elas fizeram das trevas a sua luz e morada
E elas mentem e enganam todo mundo
Dizendo que a mentira é a verdade
E que o amargo do pecado é doce
Elas exploram e festejam sobre o cadáver do pobre
Todavia, o Juiz já está às portas!
*
Vejam! O dia do Senhor está perto, dia cruel, de ira e grande furor, para devastar a terra e destruir os seus pecadores. [Isaías 13:9]
- - -
_VBMello


Postagens mais visitadas deste blog

A luta nossa de cada dia...

Não existe razão para ter medo...

Notas sobre fé e sofrimento...