16 de março de 2017

Cânticos de alegria e exultação...

Nos caminhos do mundo, não sei dizer
Mas no caminho que leva a Deus
Há uma grande relação
Entre fé e alegria
Não se trata de uma fuga
Das dores da vida
Mas de um enfrentamento
Determinado, exultante e feliz
De toda dor, aflição ou perseguição
Uma janela que se abre na escuridão
Uma prova da retidão do nosso coração



Nos jardins profundos da nossa alma
Na dor, na traição ou na perseguição
Floresce a semente de uma grande exultação
Não desconhecemos o nosso futuro
Para além dos horizontes das nossas provações
Nas profundezas silenciosas do nosso coração
Onde demônio algum escuta, chega ou vê
Vislumbramos as luzes de uma cidade eterna
E sabemos, pois o Espírito sussurra ao espírito
A nossa alma está destinada para a eternidade
E a nossa vida está repleta das misericórdias de Deus



Movidos e impelidos pela fé
Animados pela esperança
Em cada fase da nossa existência
Em cada batalha que travamos
Em cada tropeço ou queda
Em cada momento de solidão
Em cada vastidão que cruzamos
Em cada noite escura que atravessamos
Vemos os sinais do amor de Deus
Que de muitas formas e modos
Se desdobra multiforme sobre nós
E nos cobre de vida, justiça e graça
Sentimos a presença viva do Espírito
Experimentamos as suas consolações
Ouvimos e reconhecemos o seu chamado
E recebemos com alegria a sua paz



No deserto, no fogo ou nas tempestades
Não estamos desamparados no mundo
Mesmo quando inimigos ferem o nosso corpo
A nossa alma permanece intacta no Senhor
O tempo todo, faça sol ou faça chuva
Descansamos seguros sob a sombra das suas mãos



Não desconhecemos a nossa dor e aflição
Conhecemos a violência da perseguição
Sambemos da fúria das forças da escuridão
Todo dia ouvimos leões urrarem ao derredor
As nossas lágrimas testemunham o nosso sofrimento



Estamos rodeados por sombras, fúria e escuridão
Todavia, dentro de nós, nas profundezas do nosso espírito
Enxergamos uma grande luz que nunca tem fim
Uma luz que vence a escuridão, uma luz maior do que as trevas
E ali, nas profundezas do nosso ser, fruto perene da nossa fé
Mesmo com lágrimas nos olhos, mesmo sob feroz perseguição
Habitamos em grande paz e o nosso coração exulta de alegria



Enquanto esperamos pelo derradeiro amanhecer
No meio das batalhas mais ferozes
Quando a flecha voa ao meio-dia
E tudo parece perdido
Cercados pelo inimigo
Não negociamos trégua
Nem cedemos terreno
Não fazemos pactos
Olhamos para cima
Cantamos um cântico de alegria
E sussurramos uma oração de gratidão
A nossa alma testemunha e sabe:
Vem o dia, e não tardará
Quando toda lágrima será enxugada
E a nossa alegria será completa e jamais terá fim
Pois onde o Senhor estiver, estaremos nós também...
_VBMello