5 de abril de 2017

Águas profundas














Sob a lâmina escorregadia do dia a dia
Ando desconfiado - existe o inimaginável
Profundeza insondável de mistérios inexprimíveis
Refúgio e inspiração para as esperanças da alma
Reconciliação com os segredos e mistérios do coração


Cansado de desertos e superfícies
Viro as costas ao falatório do mundo
Caminho para as águas profundas
Onde o silêncio de Deus
É respiração da minha vida
E a sarça ardente [ainda] queima no coração
E o sangue corre vivo como as águas do Jordão


Firmo os pés, forço os olhos
Vou pela trilha estreita
Atravesso a floresta do mundo
Salto os penhascos da existência
Não levo bagagem - levo esperança
Sem vacilar na fé – sem duvidar da esperança
Quero ir um passo além – mergulhar nos limites
Onde as águas são transparentes e profundas
Ouvir a retumbar da voz de um chamado
E armar a tenda da minha alma
À beira do desconhecido – a um passo da eternidade
Onde os anjos sobem e descem pelas escadas do céu
_VBMello