30 de março de 2017

Mistérios e assombros
















Nunca vi anjo / nunca vi disco voador / só no cinema e na TV
Mas conheço gente / que diz que já viu de tudo um pouco
Não duvido... / não duvido de mais nada
Histórias de mistério / e casos de assombro
Na cabeça das pessoas / e nos céus deste mundo
Existe de tudo um pouco.. / e muito mais...













Para mim, mistério não é ver coisa sobrenatural
Mistério é o ar que eu respiro, que só tem aqui
Nesse estranho e belo planetinha azul
Mistério é formiga voadora e planta carnívora
Que não tem nem em Marte, nem na Lua
Mistério é flor desabrochando na beira da estrada
Desafiando o contínuo atropelo dos carros




Gosto das flores simples que nascem largadas
Livres no campo, filhas do vento, irmãs das chuvas
Gosto de cheiro de capim e terra molhada
Prefiro ouvir o cantos dos pássaros
Do que ir atrás de disco voador

















O meu prazer não é ver disco voador
É comer torresmo com arroz
E o meu assombro não é topar com anjo
É olhar pássaro voando sobre as ondas do mar












Trovoada, vento soprando e chuva caindo
E revoada de formiga, me encanta muito mais
Tenho mania de desconfiança, solidão e silêncio
Não tenho mania de mistérios, anjos e discos voadores
Tenho um encantamento perturbador pelo que é natural
Fico mais encantado com formiga do que com dinossauro














O sangue correndo nas veias
O coração pulsando no peito
O pôr do sol
O céu estrelado
O dia nublado
Olhar a chuva pela fresta da janela
Uma cadeira para sentar
Uma bicicleta para pedalar
Um mar para mergulhar
Uma cama para deitar
E uma boa noite de sono
Na questão dos milagres
Sou bem modesto
Não quero mais nada
É isso que me encanta 
Me assombra e me enche de gratidão














É verdade, estou numa fase muito estranha
Sou um pós-decepcionado com esses mistérios do ar
Os meus assombros, ver formiga e olhar chuva
Coisa estranha, não assombram mais ninguém
Estou vivendo uma imensa solidão de mistérios...
_VBMello