12 de dezembro de 2016

Moralismo não é santidade...

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.
 [Gálatas 5:1]

Santidade não é moralismo. Santidade rima com tolerância. Moralismo rima com intolerância. Onde quer que exista intolerância, não existe santidade. Os fariseus, a quem Jesus – mais de uma vez – chamou de hipócritas e de coisa ainda pior, como por exemplo, filhos do diabo, é que eram moralistas e intolerantes. Intolerância faz parte da natureza do fariseu. Nenhum fariseu tolera nos outros, aquilo que escondido, tolera em si mesmo. 


Jesus nunca foi intolerante. Jesus nunca foi moralista. Jesus nunca teve vida dupla. Do começo ao fim, Jesus foi santo. Moralismo rima com hipocrisia. Santidade rima com amor. Moralismo rima com orgulho. Santidade rima com humildade. Moralismo rima com exclusão. Santidade rima com acolhimento. Moralismo aponta defeitos e falhas na vida e no caráter dos outros. Santidade aponta caminhos e novas possibilidades de vida. Moralismo atira pedras. Santidade perdoa – até setenta vezes sete. Moralismo rima com religião e obras. Santidade rima com andar e viver pela fé, movido pela esperança e animado pelo amor.


Moralismo exige o sacrifício do outro. Santidade se sacrifica pelo outro. Moralismo rima com controle. Santidade rima com liberdade – Foi para a liberdade que Cristo nos libertou.  Moralismo, aos cegos, parece um caminho de vida, mas no fim é um caminho de morte. Santidade rima com vida. Moralismo rima com hierarquia. Santidade rima com igualdade. Moralismo rima com determinismo. Santidade rima com criatividade. Moralismo rima com aparência. Santidade rima com coração. Moralismo rima com condenação...  ad infinitum
_VBMello