16 de setembro de 2016

As sutilezas da maldade...













Em circunstâncias especiais
Quando as pessoas estão fragilizadas
Para levantar uma pessoa
Ou afundá-la de uma vez
Num abismo do desespero
Sofrimento, escuridão e morte
Basta apenas uma palavra
Ou menos do que isso
Apenas um olhar
*
Assim, conheço muita gente
Que se acha gente boa
Porque nunca fez o mal
Com as próprias mãos
Entretanto, não são pessoas boas
São pessoas desprezíveis
Pois são boas apenas na aparência
Apenas quando se acham
Sentadas num banco de igreja
Já que fora do lugar de culto
Longe de olhares conhecidos
Sem falta, cotidianamente
Fazem o mal com o olhar
E com a palavra...
*
Sim, quem permanece indiferente
Diante da dor dos outros
Ainda que não tenha causado a dor, é maligno
*
Quem crítica, ao invés de ajudar, embora
O outro talvez seja o único culpado
Pela sua situação, é maligno
*
Por crítica, fofoca, olhares
Omissão ou indiferença
Permitir o sofrimento de alguém
É uma maldade tão grande
Quanto fazer a pessoa sofrer
Com as próprias mãos
*
Maldade não é somente fazer o mal
É também permitir que ele continue
Ou negar ajuda a quem precisa
Ou rir e zombar de quem sofre
*
Enfim, as condições em que podemos fazer o mal
Por omissão, palavras, sorrisos e olhares, são muitas...

_VBMello