23 de julho de 2016

O homem perante o infinito...














É acima de nós, além do céu visível
Em Deus – Espírito Santo
Que também habita, age 
E fala ao nosso coração
E na sua iluminação
Misericórdia, graça e amor
Que reside o significado e a verdade
De tudo que somos (ou podemos ser)
E de tudo que existe ao nosso redor
*
Sem Deus, nada faz sentido 
Tudo, até mesmo a mais grave
E violenta de todas as paixões
Depois de um rápido incêndio
Que queima, sem nada iluminar
Logo se apaga, morre e vira cinza
Exigindo, imediatamente
Outra paixão maior ainda
Que também segue o mesmo destino
De queimar sem iluminar, e virar cinza
E nisso tudo, a vida sofre, se desengana
E se agita angustiada e sobrecarregada
De dores, ansiedades e tristezas...
*
A verdade é que, quando desviamos 
O olhar (e o coração) da presença de Deus
E, por falta de reflexão e oração
Deixamos o fogo da eternidade 
Esfriar e se apagar, dentro de nós
Então, sem esse transbordar do Espírito
O que nos sobra...,não é muito
*
Sem Deus, tudo que nos resta
Conforme diz o Livro do Eclesiastes
É somente a mesmice e o tédio
Do que podemos ver ao redor
E o inexorável e terrível
Chão duro de uma existência
Sem nenhuma transcendência
Fria, oca, carente de poesia
E sem nenhum reflexo de eternidade
Presa em si mesma, cheia de tudo
Contudo, vazia de significado existencial
Sem o discernimento e a alegria
Das coisas do Espírito de Deus
E cega para a beleza das coisas 
Que os olhos não podem ver...
*
Nestes tempos duros, de frieza da fé
E entorpecimento da esperança e do amor
Onde a maioria, não resiste à tentação
De coar o mosquito e engolir o camelo
E muito esforço é gasto 
Com coisas menores
Em troca da negligência 
Das coisas realmente importantes
A fome e a sede de justiça, o perdão
A misericórdia e a humildade...
*
Com tristeza no olhar
E alguma esperança no coração
Olhamos para o alto
De onde tudo que é bom, vem
E pedimos a Deus, o Pai das Luzes
Que derrame alguma luz sobre nós
E ilumine a escuridão do nosso coração
E desperte o nosso espírito 
Para a riqueza das coisas do alto
E encha a nossa alma, com a alegria
Que vem das as coisas que o dinheiro
Não pode comprar, nem a traça roer
E guie - novamente -, os nossos olhos
Na direção das coisas eternas... 
Pois somente assim, iluminados pela luz do alto
Poderemos realmente compreender 
O significado, a beleza e a graça
Dessa vida que, por ora, vivemos
Neste mundo assombrado
Por todo tipo de impermanência
Aflição, insegurança, ameaça e dor...
 _VBMello
- - -
Texto para reflexão
*
Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. (Colossenses 3:1,2)