27 de julho de 2016

No mundo tereis aflições...













Negar as dores da vida
Fingir que não está doendo
Fingir que não está sofrendo
Não faz parte da vida de fé
E não tem nada a ver
Com a verdadeira espiritualidade
Jesus diante da sua hora derradeira
Confessou aos discípulos: 
A minha alma está profundamente triste
Numa tristeza mortal. 
Fiquem aqui e vigiem comigo (Mt 26:38-38)
*
Diante da realidade da perseguição
Não existe super crente, todos desabam
Paulo, em mais de uma ocasião
Se desesperou da própria vida
Irmãos, não queremos que vocês desconheçam 
As tribulações que sofremos na província da Ásia
As quais foram muito além da nossa capacidade de suportar
A a ponto de perdermos a esperança da própria vida. (2 Co 1:8)
*
Não existe exceção, nem atalhos
Todos que seguem pelo caminho 
Da paz, da verdade e da vida 
Tropeçarão com muitas dores
Afrontas, aflições e perseguições
Foi assim nos dias dos profetas
Foi assim nos dias de Jesus
Foi assim nos dias dos apóstolos
E não é diferente nos nossos dias...
Não espere tratamento especial 
Basta ao discípulo ser como o seu mestre
E ao servo, como o seu senhor
Se o dono da casa foi chamado Belzebu
Quanto mais os membros da sua família! (Mt 10:25:25)
*
Bem faz quem guarda no coração as palavras de Tiago: 
Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma. (Tiago 1:2-4)