28 de junho de 2016

Aflições...

Mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo... (Filipenses 3:13,14)
- - -
Quando a solidão se multiplica 
E as aflições invadem o meu coração
Quando as minhas forças se esgotam
E espíritos de ansiedade e isolamento
Fazem cerco à minha alma
Quando a minha fé se esvai
Como fumaça levada pelo vento
Quando os inimigos riem
E o leão ruge ao derredor
Quando tudo perde o sentido
E a vida parece não ter mais graça
Quando aqueles que me chamavam de amigo
Não me chamam, nem me olham mais
Quando o irmão fica mais feroz - e traiçoeiro - do que um cão
Quando a noite é longa, escura, fria e sem estrelas
E o caminho é um vale de sombra, solidão e cansaço
Num esforço derradeiro, eu volto os meus olhos para Deus
E a sua luz - outra vez - invade o meu ser e eu vejo que ele, Deus
Somente ele, e não eu, e nem mais nada, nem ninguém
Nem mesmo nas circunstâncias da minha vida
É a minha força, a minha salvação e a minha consolação
Como uma árvore que absorve a luz do sol, e se renova
Eu sorvo da luz que vem do seu Espírito, paz, auxílio, força e graça
E recobro as forças - e a coragem - e me coloco de pé...
Olho nos olhos a escuridão...Que vira luz...
E a fé volta ao meu coração... E o meu coração ferve
E a esperança, ainda outra vez.... Ilumina o brilho dos meus olhos
Sem parar para olhar para trás, sigo em frente
Para o alvo da minha fé, vocação e esperança
E retomo a minha posição no campo de batalha
A vida ainda jorra das profundezas da minha alma...
_VBMello